o caso do bolinho

A História da História

Tatiana Belinky recontou esta narrativa de tradição oral em seu livro homônimo.

Ouvi a história contada pela escritora durante uma mesa redonda, no primeiro Boca do Céu: Encontro Internacional de Contadores de Histórias, e também o relato de como havia transformado o final do conto, a pedido de seus netos. Não costumo alterar a estrutura de uma história tradicional, mas, no caso, passei a ver o Bolinho como uma espécie de Saci: ágil, irreverente, encantador. Diante disso, adotei a versão de boca, criada a partir da sabedoria dos netos de Tatiana, em que o Bolinho retorna da barriga da Raposa e deve estar rolando até hoje.

Certa vez, em 2009, contei “O Caso do Bolinho” em uma oficina para educadores e, no instante de um-do-si-lá-vamos-si-já em que o Bolinho sobe no focinho da Raposa, eu subi em um banquinho, transformei em microfone a baqueta do meu tambor e comecei a cantar a lá Cauby Peixoto a música do Boloto. Mas, na hora do Não-me-pegou-e-Gol, eu saltei, o banquinho cedeu, rolei para frente em uma aterrissagem forçada e a Raposa papou a contadora: quebrei o calcâneo. Dei um berro tão sentido que muitos elogiaram a interpretação!

Primeiro lamento: Ó vida, ó azar... Segundo momento: Por que? Terceiro fomento: Para que?

Enquanto eu me recuperava, sem poder rolar para frente, nem para lado algum, fui rolando para dentro e para trás, remexendo a massa de minhas memórias. Assim organizei o material de relatos e reflexões que seria o embrião do livro Histórias de boca: o conto tradicional na educação infantil, publicado em 2018. Voo que saltou a partir daquele re-pouso.

 

Ficha técnica

O caso do Bolinho

Adaptação de Cristiane Velasco para o conto homônimo escrito por Tatiana Belinky.

Músicas:

“Papapapapápa, meu rimar” (letra de Cristiane Velasco a partir da embolada de Chico Antônio/ Rio Grande do Norte).

“Eu sou um Bolinho” (criação de Tatiana Belinky com adaptações de Cristiane Velasco).

Com:

Cristiane Velasco: voz.

Blec Paulo: pandeiro.

Guilherme Sapotone: teclado e voz.

Crianças: Pedro Yugi, Roberta, Vitor, Jéssica, Yan, Bruno, Pedro Fonseca e Francesco.